Vereadores aprovam reajuste de salário dos servidores municipais de Viçosa

0
52

Foi encaminhado para o prefeito Ângelo Chequer (PSDB) o projeto que determina reajuste de 3% para os servidores da administração direta e indireta e de 7,64% para os funcionários do magistério público de educação básica de Viçosa.

O Projeto de Lei nº 027/2017 foi aprovado por unanimidade na Câmara Municipal durante reunião ordinária de terça-feira (15) e deve ser sancionado pelo Executivo ainda nesta quinta-feira (17). A Prefeitura informou que o próximo salário já será pago com os reajustes.

Na reunião, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) se manifestou na Tribuna Livre pedindo a votação do PL, que foi negociado entre sindicatos e Executivo, mesmo não o considerando ideal.

“Não representa, nem de longe, o que o trabalhador merece, mas é o que conseguimos concluir após quase seis meses de negociação”, analisou Paulo Grossi, representante dos profissionais de educação.

A matéria recebeu a Emenda Modificativa nº 002/2017, de autoria da Vereadora Brenda Santunioni (PP) e aprovada em reunião extraordinária na mesma noite.

Na semana passada, a tramitação recebeu um pedido de vistas do vereador Helder Evangelista (PTC) para que o projeto pudesse ser desmembrado entre os servidores administrativos e da Educação.

Composição e impacto financeiro

Atualmente, a administração direta da Prefeitura de Viçosa é composta por 1.746 funcionários, dos quais 761 são efetivos e serão contemplados com o reajuste. A Secretaria de Educação é a maior pasta, com 693 servidores.

Ainda segundo o Executivo, o impacto financeiro na folha de pagamento em 2017 foi estimado em R$ 2.449.381,92, sendo que R$ 1.800.934,24 é referente ao reajuste nas carreiras do magistério e R$ 648.447,68 referente às mudanças dos demais funcionários.

Na administração indireta, o impacto na folha do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), com 193 servidores, será de R$ 216.000 este ano. Já no Instituto Municipal de Assistência ao Servidor (Imas), o impacto será de R$ 38.773,81. Na folha do Instituto de Previdência do Município (Iprevi), que inclui 357 funcionários aposentados, o gasto será de R$ 16.199,22.

G1