Febre maculosa mata duas pessoas na Zona da Mata em 2019 já morreram quatro

0
83
Febre maculosa
Carrapato-estrela transmite a febre maculosa — Foto: Adelcio R Barbosa/Divulgação/Prefeitura de Contagem

Febre maculosa mata duas pessoas na Zona da Mata. A Prefeitura de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, confirmou, neste sábado (8), a quarta morte por febre maculosa na cidade em 2019. Ainda segundo o Executivo, cinco casos da doença já foram confirmados.

Nesta manhã, representantes do Ministério da Saúde (MS) visitaram a área onde o carrapato-estrela é combatido com o objetivo de avaliar o trabalho realizado em Contagem e fazer coleta nos animais para pesquisa. O trabalho do MS deve durar alguns dias.

Transmissão

A transmissão em seres humanos ocorre por meio da picada do carrapato infectado pela bactéria causadora da doença.

Contagem é a cidade com maior número de mortes: 4. Faria Lemos e Raul Soares, ambas na Zona Mata, tiveram uma morte cada.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), além das seis mortes, outros dois casos — um em Faria Lemos e um em Governador Valadares, no Leste de Minas — tiveram diagnóstico positivo para febre maculosa, totalizando 7 casos confirmados no estado neste ano.

Em 2018, foram 58 confirmações, sendo 22 mortes. Já em 2017, 36 pessoas foram infectadas pela doença, e 19 morreram.

O número de casos sob investigação não foi divulgado pela SES-MG.

Contagem

Já chega a 33 o número de casos notificados de febre maculosa em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, de acordo com a prefeitura.

O último foi registrado nesta quarta-feira (5). O paciente é um morador do bairro Eldorado, em Contagem, que procurou atendimento alegando ter tido contato com o carrapato-estrela, vetor da doença, em Betim, também na Grande BH.

A cidade está fora da área considerada de risco, onde 128 pessoas entraram em um terreno para fazer um cercamento. O local fica no bairro Vila Boa Vista, na Região do Nacional, em Contagem.

Ciclo da febre maculosa envolve carrapatos e capivara — Foto: Amanda Paes/G1

Ciclo da febre maculosa envolve carrapatos e capivara — Foto: Amanda Paes/G1