Hamilton Mourão faz palestra em encontro da Lide Brasília

0
60
Mourão

O então presidente da República em exercício, Hamilton Mourão, participou nesta terça-feira (19) de encontro promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais — Lide Brasília no Brasília Palace Hotel. Esse encontro passou despercebido da grande imprensa.

Mourão falou sobre um duro ajuste fiscal, para botar um freio na dívida pública, para aumentar o crescimento econômico e a degeneração das contas públicas.

A abertura do evento foi feita pelo empresário Paulo Octávio Pereira, presidente da Lide Brasília, que apresentou ao vice-presidente da República o cenário da economia local, além de demandas das empresas. “O setor produtivo precisa de um Estado mais eficiente para reduzir as altas taxas de desemprego de Brasília e do Brasil”, afirmou, criticando a complexidade da burocracia federal.

Mourão

“Temos que tirar o peso do Estado das costas daqueles que produzem”.

“Os senhores que são empresários sabem que ninguém consegue sobreviver eternamente no vermelho, e nosso país está há seis anos operando dessa forma”.

Mourão falou por 15 minutos e apontou problemas que deverão ser enfrentados pelo Brasil nos próximos anos, como o aumento das guerras comerciais e o perfil primário das exportações brasileiras, ainda baseado em commodities.

Reforma Tributária

A Reforma Tributária também foi citada por Mourão, que afirmou ser necessário reduzir a carga média de tributos de 39% para 22%, aumentando a competitividade da indústria brasileira. “Há a intenção de ampliar a abertura da economia, mas esse movimento deve ser feito de maneira lenta, gradual e segura, para que não seja feito um massacre do setor produtivo”, alertou o general da reserva.

Segurança

Mourão também apontou cinco pontos para a área de segurança: Legislação mais dura para que criminosos cumpram pena sem progressão, punição rigorosa para crimes cometidos por menores de idade, mudança do sistema prisional impedindo que comandantes de facções continuem mandando fora da cadeia, tecnologia de ponta para as polícias e incremento do controle das fronteiras.

Futuro

“Quando deixarmos esse governo, em janeiro de 2023, queremos que todos estejam experimentando as quatro liberdade essenciais: a liberdade de expressão, a liberdade religiosa, a liberdade de não ser imposto à vontade dos outros e a liberdade de não ter medo”.

Após a fala, Mourão respondeu a questionamentos do público, formado por empresários de diversos setores. O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, e o vice, Paco Britto, estiveram no encontro, assim como senadores e deputados federais e distritais.

O presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra), Jamal Jorge Bittar, e o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF), Francisco Maia, também estavam presentes.

Fontes: Nilson Carvalho/Sistema Fibra/UOL/EBC