Julgamento do bêbado que matou cataguasenses

0
2817
Julgamento
Momento da colisão provocada pelo réu bêbado que matou os cataguasenses.

Começa amanhã dia 21 de novembro, o julgamento do bêbado que matou cataguasenses o Júri Popular será as 8 horas, no Fórum de Cataguases, o caso que chocou os cataguasenses.

Julgamento

O réu Sebastião Fabiano Lopes, 37 anos, esteve no dia 29 de janeiro de 2017, sentado desde aproximadamente 9 horas, tomando umas no “Bar da Vera”, localizado no Distrito de Santana do Campestre, em Astolfo Dutra, aproximadamente 15 horas, portanto depois de beber quase 6 horas, ou seja, uma verdadeira maratona alcoólica, o réu que estava acompanhado de Adão Medeiros de Souza e Leandro Dias Cordeiro. Pegou seu carro um ELANTRA/HYUNDAY, de placa KWL-5571, para virem em direção a cidade de Astolfo Dutra, conduzindo o veículo em alta velocidade, momento em que, nas proximidades do marco quilométrico 85, passou a trafegar na contramão de direção, vindo a colidir frontalmente com o veículo VECTRA/GM, de placa CQY-0928.

Hugo Procópio Mota

No momento em que colidiu causando mais uma vítima de acidente de transito dessa vez foi Hugo Procópio Mota que veio a falecer no momento da colisão em decorrência das várias lesões sofridas, dentre elas, diversos ferimentos no tronco devido o corpo ter ficado pressionado contra a lataria do veículo e preso ao cinto de segurança, algumas fraturas nos membros inferiores e várias escoriações nos membros superiores e cabeça segundo laudo pericial.

João Paulo

A outra vítima da colisão com o bêbado foi João Paulo de Oliveira Guarda, que deu entrada no (HS) Hospital São Paulo, em Muriaé, gravíssimo, tendo morrido 56 dias depois, em 26 de março de 2017, em decorrência dos graves ferimentos causados pela colisão provocada pelo embriagado.

Jéssica Condé Prata

Outra vítima Jéssica Condé Prata, em decorrência da batida, sofreu: fratura diafisária no úmero direito, fratura na ulna direita, contusão na face e contusão no ombro esquerdo. Consequência ficou incapacitada por mais de 30 (trinta) dias.

Bebê 2 anos

A vítima seguinte foi Isabela Condé Prata de Oliveira, um bebê de 02 (dois) anos de idade, que na batida em decorrência da má conduta do alcoolizado sofreu: fratura em calota craniana grave, edema cerebral, pneumoencéfalo, hemorragia ventricular esquerda, fratura nos seios da face, fratura fechada de tíbia, fíbula e fêmur à direita, politrauma e contusão pulmonar leve em ápice direito, tendo permanecido internada na UTI pediátrica por três dias. O exame concluiu que houve ofensa à integridade corporal e à saúde da criança, tendo tal ofensa resultado em perigo de vida.

Pâmela

Para terminar a outra vítima Pâmela Altino dos Santos, esta foi encaminhada ao Hospital de Cataguases com intensas dores abdominais. Ela estava na vigésima oitava semana de gestação, e, em decorrência da gravidade do acidente provocado pelo denunciado, o feto morreu.

O réu dirigia seu carro, em alta velocidade, sob efeito de bebida alcoólica e na contramão dando causa a tudo isso. E como se não bastasse o bêbado não prestou socorro e ainda fugiu do local através de um matagal existente na rodovia, posteriormente, prestou depoimento e, muito tempo depois, foi preso.

Quarto acidente

Esse foi o quarto acidente em que Sebastião se envolveu. O primeiro aconteceu em Rodeiro, com a morte de uma pessoa. No segundo também fugiu sem prestar socorro, e dois meses depois, o terceiro acidente foi em janeiro de 2017, quando morreram três pessoas.

Em maio do ano passado houve uma manifestação dos familiares e amigos das vitimas pedindo justiça.

O causídico do réu é conhecido por gostar de marketing, ele defendeu o condenado Adélio Bispo de Oliveira, homem que tentou matar o presidente Jair Bolsonaro, em Juiz de Fora.

O juiz será o competentíssimo Dr. Eduardo Dollabela