Cataguases registra 1º caso de Influenza A

0
58
Cataguases registra
Vacina é importante medida de prevenção contra ocorrência de novos casos de Influenza — Foto: Romero Mendonça/Secom

Cataguases registra 1º caso de Influenza A. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou um caso de Influenza A em Cataguases. A informação foi confirmada ao G1 nesta terça-feira (4) pela coordenadora de Vigilância em Saúde, Amanda Silva de Souza Penha.

Cataguases registra

Segundo a pasta, o caso foi notificado como H1N1, sendo que o mesmo não evoluiu para óbito. A paciente, de 27 anos, deu entrada no Hospital de Cataguases e após tratamento foi liberada. O resultado do exame saiu no dia 29 de maio.

No dia 24 de maio, o G1 mostrou que a região da Zona da Mata registrou a segunda morte por Influenza A em 2019. O caso ocorreu no município de Andrelândia, que pertence à Regional de Juiz de Fora.

Casos na região

Até o momento foram registrados seis casos na região da Zona da Mata e Vertentes, sendo que em Juiz de Fora e Andrelândia, duas pessoas chegaram a morrer, uma em cada cidade.

Casos na região de Influenza A

Cidade Casos Óbitos Subtipo
Juiz de Fora 1 1 H1N1
Andrelândia 1 1 H1N1
Leopoldina 1 H3/Sazonal
Barbacena 1 Não subtipado
Além Paraíba 1 Sazonal/H3
Cataguases 1 H1N1

Sintomas

Os sintomas da contaminação pelos tipos A e B do Influenza são febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, subtipo da Influenza A, dois sintomas que chamam a atenção são a falta de ar e o cansaço excessivo.

É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves, como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

Prevenção

  • Os cuidados para evitar o contágio pelo H1N1 seguem as mesmas regras da prevenção de qualquer tipo de gripe, que incluem:
  • evitar manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja infectada;
  • lavar sempre as mãos com água e sabão e evitar levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca;
  • sempre que possível, ter um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas;
  • manter hábitos saudáveis, alimentar-se bem e beber bastante água;
  • não compartilhar utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros;
  • caso haja indicação, utilizar uma máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar;
  • evitar frequentar locais fechados ou com muitas pessoas.